Siga as 7 dicas para reduzir custos no varejo!

Siga as 7 dicas para reduzir custos no varejo!

Reduzir custos no varejo é um desejo unânime entre os empresários do setor. Afinal, essa é uma das premissas para manter um negócio competitivo e conquistar bons lucros. No entanto, a meta é complexa e exige estratégia e planejamento para ser alcançada.

Cortar gastos de maneira desordenada figura como um dos maiores erros cometidos nesse processo. Muitos gestores não avaliam os impactos de suas ações e acabam inviabilizando o funcionamento de todo o negócio.

Diante desse desafio, este post apresentará sete grandes estratégias para que você consiga reduzir custos de maneira equilibrada e inteligente em sua empresa. Prossiga com a leitura e aprenda agora mesmo!

1. Faça auditorias de despesas em todos os setores

A auditoria é um procedimento importante para o funcionamento e aperfeiçoamento da atuação empresarial. Em geral, ela é executada por profissionais capacitados e imparciais, visando identificar processos que geram ineficiência e prejuízo ao negócio.

No caso de uma empresa varejista, há uma série de fatores que podem desencadear o descontrole nas finanças. Por isso, cada um de seus setores — financeiro, vendas, marketing, logística e atendimento ao cliente, por exemplo — devem passar por uma auditoria completa e atenta.

A ideia é rastrear e controlar gastos com telefone, energia, tributos, juros bancários, frete, folha de pagamento e todos os demais, buscando encontrar desperdícios e planejar um corte de gastos seguro sem afetar a sua produtividade.

2. Monitore os gastos com frequência

Você tem todos os gastos do negócio registrados? Essa é uma responsabilidade básica de um gestor, porém não é raro encontrarmos despesas sem registro e até a falta de frequência na análise dos saldos bancários.

Tenha em mente que todo o dinheiro que deixa o caixa da empresa deve ser anotado. Ou seja, é necessário lançar desde um simples lanche para a equipe de vendas a uma grande compra para repor o estoque.

Muitas vezes, pequenas despesas operacionais representam um valor considerável no fim do mês e ter tudo isso registrado o ajudará a entender melhor suas finanças, cortando aqueles gastos que não são essenciais.

3. Invista em controle de estoque

Ter um estoque equilibrado e adequado à demanda de seus clientes é um dos requisitos para obter sucesso no universo empresarial. O varejo precisa aprender a trabalhar em função desse consumo, evitando, assim, o excesso e a falta de produtos nas prateleiras.

Imagine a seguinte situação: você decide comprar um grande carregamento de um fornecedor, porém não analisa a demanda pelo produto adquirido. Nesse caso, provavelmente, haverá uma grande quantidade de mercadoria parada, o que desencadeará problemas, como o vencimento da carga antes de ser vendida e o aumento dos custos com armazenagem.

Por isso, controlar os níveis de estoque é muito importante. A reposição de produtos deve levar em consideração inúmeros fatores e não apenas um possível desconto concedido pela indústria devido a um maior volume de compras.

4. Dê atenção à negociação com fornecedores

A negociação com fornecedores é mais uma etapa fundamental para o controle de gastos no varejo. Isso porque, com planejamento e estratégia, você pode obter vantagens interessantes.

Ressalta-se que, ao falarmos em benefícios, não nos referimos apenas a descontos. Negociar a troca de produtos obsoletos com a indústria ou até um reabastecimento diferenciado são situações que também são capazes de evitar prejuízos e reduzir seus gastos.

Por esse motivo, procure estabelecer uma comunicação efetiva com seus fornecedores. Trabalhe em conjunto e aprenda a tirar o melhor proveito de seus pontos fortes durante uma negociação.

5. Controle os gastos com transporte

A logística consome mais de 12% do faturamento de uma empresa e mais de 63% desse percentual é destinado ao transporte. Os números revelam o quanto é importante para o varejo controlar as despesas nesse setor, especialmente com a atividade de transporte de cargas.

O processo é essencial ao funcionamento do negócio, especialmente com o crescimento do e-commerce. Porém, isso não significa que não se pode economizar e rever alguns gastos relacionados a ele.

Por isso, comece avaliando os custos com frete e a qualidade e eficiência de sua transportadora — quanto mais rápido e moderno é o transporte, menor serão seus gastos. Além disso, escolha o tipo de transporte adequado às suas mercadorias e necessidades:

  • carga fracionada: seus produtos serão transportados junto com os de outras empresas. Isso reduz o valor do frete, mas a entrega pode ser mais demorada;
  • carga completa: o caminhão segue viagem apenas com a sua carga, mesmo que não esteja cheio. Em alguns casos, é mais caro, mas é mais rápido e adequado a determinados produtos.

6. Automatize a gestão de custos

A tecnologia é a grande aliada das empresas contemporâneas e precisa ser incorporada ao cotidiano do varejo. Realizar a gestão e controle de gastos de maneira manual e por meio de planilhas e anotações não é nada eficiente, especialmente quando o negócio começa a crescer.

O ideal é investir em um bom software de gestão empresarial, que contenha módulos para organizar as finanças, contratos, estoque e dados de clientes e funcionários, por exemplo. Sem dúvidas, esse gasto inicial é recompensado pelo retorno positivo à gestão do varejo, que se torna mais eficiente, moderno e seguro.

7. Procure o apoio de uma assessoria empresarial

Por último, é preciso mencionar o importante papel desempenhado por uma assessoria empresarial. Por mais disposição e conhecimento que o empresário tenha, sempre existirão processos e detalhes que merecem a ajuda de profissionais qualificados para serem executados.

Receber o auxílio de uma assessoria contábil, fiscal e tributária, por exemplo, pode ser essencial para se garantir a redução da carga tributária do negócio de uma maneira legal e evitar problemas com o Fisco.

Enfim, esse é mais um investimento inteligente. Os benefícios alcançados são expressivos e, além de ajudarem no corte de gastos estratégico, melhoram a gestão da empresa como um todo.

Conseguiu acompanhar todas as dicas apresentadas? É importante destacar que reduzir custos no varejo sem sempre é um processo simples, mas com as estratégias adequadas é possível alcançar bons resultados.

O mais importante é que você, enquanto empresário do setor, compreenda que essa é uma estratégia diária e permanente e que buscar novos conhecimentos e apoio especializado pode fazer toda a diferença no resultado alcançado.

Gostou do post para reduzir custos no varejo? Quer ter acesso a mais conteúdos como esse? Assine a nossa newsletter e não perca as atualizações do nosso blog!  

Sobre o autor

Fazenda Contabilidade

Com mais de 40 anos de história, a Fazenda Contabilidade é uma empresa tradicional. Mas tradição não é olhar para trás e se manter preso ao passado. É ter conhecimento e segurança para que os próximos passos sejam dados com firmeza. É a história de quem sempre inovou e vai continuar inovando, para atender cada vez melhor aos seus clientes. A Fazenda é uma assessoria empresarial completa, com um time de profissionais de diversas áreas que, juntos, vão cuidar de todos os processos da sua empresa. Com a tradição de quem inova há mais de 40 anos, temos o know-how e a qualidade necessários para ser seu melhor parceiro de negócios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banner

Share This